quinta-feira, 5 de novembro de 2009

ZINFANDEL - QUE UVA É ESSA?

Sempre tive vontade de provar os vinhos feitos com a Zinfandel, mas como sempre tinha uma uva na frente acabava sempre deixando pra depois. Bom foi dessa vez por sugestão do meu personal wine consultor, o Rodrigo do Basílico, comentou que tinha duas boas garrafas no estoque, já tinha provado e estavam muito boas.

Intrigava-me  aquele mistério sobre um vinho do novo mundo feito a partir de uma casta norte americana, de nome meio alemão e genéticamente italiana. Será que no momento da partição geológica do grande continente único de Gondwana; metade das "primitivas" parreiras ficaram com a  Itália e Croácia e o restante foram morar na América. Sei lá, mas o grandes entendedores dizem que estudos ampelográficos recentes mostraram se tratar  geneticamente das mesma plantas Primitivo na Puglia, Zinfandel na California e a mãe de todas Crljenak Kaštelanski, apesar de produzirem vinhos em tese distintos. Ganhou notoriedade na Califórnia onde produz brancos, rosés e seus melhores exemplares tintos caracterizados por intenso aromas frutados tipo raspberry, blackberry, especiarias com carvalho numa graduação alcoólica de 15%.

Tomei o Smith Bench Zinfandel 2005 da vinícola Wente. Localizada no histórico Livermore Valley; é a vinícola familiar mais antiga em atividade comemorando agora 125 anos de fundação. Este vinho é um blend de 89% de Zinfandel com 11 % de Barbera; que foram colhidas e  vinificadas em separado com maturação em carvalho francês e americano.Mostrou se um vinho de coloração rubi granada intensa e denso com muitas lágrimas. Odores primário de frutas negras como ameixa e geléia de cassis com especiarias (pimenta e cravo) terminado num retrogosto agradável de baunilha  e cacau. Acidez presente, encorpado e carnuuudo; porém sobrou um pouco de açúcar.  Gostei   muito dele pois associa tudo de bom que um vinho precisa ter sem exageros.

 Acompanha muito bem uma refeição de pasta condimentada ou carne e pode; se sobrar, continuar tomando depois sozinho....

Achei um vinho um pouco óbvio para uma degustação, pois é muito fácil de beber e não aguça muito os nossos aromas "terciários". Democrático; torna-se excelente pedida para ser servido entre amigos que gostam de vinho numa boa mesa ou para aqueles que querem se iniciar.

Satisfação garantida e a próxima garrafa será degustada em igualdade de condições com um Primitivo.

Zinfandel Robert Mondavi 2005
Para saber mais:

1 - Wente Vineyards. com foto do vinhedo.

2 - Vinhos do mundo.

3 - Empório Basílico.

Abracci a tutti!

4 comentários:

Ademir Canhoto disse...

Olá Roberto,
Tudo bem?

Te dou uma dica de um otimo Zifandel, o Painter Bridge 2007
Que postei em meu blog tempos atras.
Vc vai encontrar esse vinho na Decanter.

Abraços
Canhoto,Ademir
miovino.blogspot.com

ROBERTO (ANTICA OSTERIA MARINO) disse...

Olá ,Canhoto boa tarde!

Comigo tudo bem e vc?

Obrigado pela visita e vou comprá-lo sim e parear como primitivo que já tenho em casa aquele sessentani.Conhece?

obrigado pela dica e vou visitar seu blog! depois te conto.

Ciao

Ademir Canhoto disse...

Oi Roberto,
Sim, as degustações na Sbav de são paulo são abertas aos não socios, apenas tem um preço diferenciado.

Abraços

Wine disse...

Olá Roberto

Muito informativo e de ótima qualidade o seu texto sobre as uvas Zinfandel. Na Wine temos outro exemplo de vinho feito a partir dessa uva. Se você gostou do que tomou, vale a pena conferir esse também! http://migre.me/aR0z

A Wine está presente em várias redes sociais, como Orkut, Facebook e Twitter, com o objetivo de estreitar seu relacionamento com os apreciadores do vinho. Gostaria de convidá-lo a fazer parte da nossa lista de amigos. Assim, você terá acesso a dicas diárias sobre os melhores vinhos e harmonizações, bem como ficar por dentro de nossas promoções, concursos e eventos. Estamos à disposição para tirar qualquer dúvida, bem como receber sugestão para incrementar nosso conteúdo.

Att,
Wine